O SEGREDO DOS SONS

click here for english version

#wecando TOPCASES

Veja na Entrevista com o Ben Burt como os sons de Star Wars foram criados (clique na imagem para ver o vídeo).

Ben Burtt on Lightsaber Sound Design

Darth Vader

O conceito para o som de Darth Vader surgiu a partir do roteiro do primeiro filme, George Lucas descreveu-o como uma espécie de sistema eletrônico que dá suporte a vida do personagem e que ele respira de forma que possa ouvir sons da mecânica ou motores, sugerindo que ele pode ser parte robô, parte humano.

Assim, o conceito original sobre o  Darth Vader era uma pessoa que quando respirava produzia muito ruído, tinha uma certa dificuldade em respirar, sendo possível ouvir seu coração batendo. Quando o personagem move sua cabeça você ouve motores girando. Ele era quase como um robô. No audio final, o Ben Burt teve que rever um pouco esse conceito e adaptar de forma um pouco mais sutíl todos esses sons.

Light Saber

“Os sabres de luz são um dos meus sons favoritos, e na verdade ele foi o primeiro som que fiz para toda a série.

Por alguma razão, depois que eu li o roteiro, embora a minha tarefa era encontrar uma voz para Chewbacca, e, em seguida, uma voz para Artoo, e depoisalguns sons de armas laser e outras coisas.

O sabre de luz me fascinou no momento em que li o roteiro. Eles tinham algumas pinturas que Ralph McQuarrie tinha feito para que houvesse alguns conceitos visuais.  Essas imagens eram muito inspiradoras, porque elas deram uma idéia da direção que nós estávamos tentando alcançar para o visual do filme e foi inspirador para mim, pensar, nos sons que encaixassem nesse tipo de estilo visual.

Eu podia ouvir um som na minha cabeça dos sabres de luz, embora foram apenas umas pinturas que tínhamos inicialmente.

Naquela época eu ainda era um estudante de graduação da USC, e eu era um projecionista e tínhamos uma cabine de projeção com vários projetores velhos “Simplex”. Eles tinham um motor de bloqueio conectado ao sistema que fazia um zumbido maravilhoso. Seria lentamente mudar de tom esse som, e formaria o som do sabre de luz.

Um outro som que formou o sabre de luz achei em um dia por acaso.

Eu estava carregando um microfone do outro lado da sala,  quando o microfone passou por aparelho de televisão que estava no chão. O microfone passou atrás do tubo de imagem produzindo um barulho incomum.

Ele pegou uma transmissão a partir do aparelho de televisão e um sinal foi induzido, e que foi um grande buzz, na verdade.

Então, eu levei esse zumbido e gravei e isso combinado com o som dos projetores tornou-se o tom de sabre de luz básico. Uma vez que tinha estabelecido este tom do sabre de luz, tinha que pegar o sentido do sabre de luz se movendo por causa dos personagens que iriam carregá-lo e chicoteá-lo através do ar. Para conseguir isso sentido adicional do movimento, joguei o som ao longo de um alto-falante em um quarto, acenando com o microfone em uma vara movimentando no ar simulando os movimentos dos personagens usando os sabres.

O que acontece quando você faz isso através da gravação com um microfone em movimento é que você gera efeito de movimentação que se chama Doppler.

E, portanto, dar ao sabre de luz uma sensação de movimento que funcionou bem na tela naquele momento “.

#wecando MAKING OF

MENINO E O MUNDO SOUND DESIGN  AMBIENTES

Como parte de uma série “como criar novos sons” vamos revelar algumas das técnicas de como foram feito sons do filme Menino e o Mundo, de Alê Abreu, indicado para o Oscar de melhor animação.

Vou mostrar para você como foram criados os ambientes e como pode ser uma forma muito eficaz para ajudar a contar a história e as conexões apropriadas ao produzir som para um filme.

O som deste filme nomeado oscar foi criado para ser um mundo especial – para ser mundo imaginativo do menino e por isso é uma parte da imaginação do personagem central.

Assista ao vídeo e você vai ver que há um grande número de camadas criando uma grande atmosfera na cena.
Veja como apenas ambientes dão a ideia de um momento muito triste e introspectivo.

Há uma grande quantidade de aves e animais, mas muito pouco som real, tudo foi gravado e alguns sons foram criados usando instrumentos musicais.

Nós gostamos de usar algumas camadas para fazer o som maior, mais amplo e mais rico, existem alguns instrumentos musicais que forram usados para fazer esses efeitos e também alguns objetos muito curiosos como o som de raspagem em um brinquedo de plástico.

Nosso objetivo era fazer com que todo o som transmitisse o sentimento de tristeza e solidão.

Em primeiro lugar, um “waterphone” foi usado para dar uma sensação emocional.

Diferentes apitos foram usados para criar algumas aves.

Os grilos foram alcançados usando uma pequena synth da Korg, o Monotron.

Outros animais foram criados por algumas vocalizações muito simples.
Flautas tocando ambas as notas curtas e mais longas, assim como alguns trinados. Isso dá uma variedade de pássaros e bichos. Já os sapos são feitos com um pequeno brinquedo de plástico raspado com um dedo.

Veja no video acima como os sons foram criados.

Veja que, com alguns efeitos simples, mas muito criativos, pudemos criar a emoção apropriada para este filme.

      

Anúncios