COMO CRIAR SONS E SEUS CRIADORES – PARTE 2

click here for english version

#wecando TOPCASES

Randy Thom é diretor de Design de Som na Skywalker Sound, mas ainda passa a maior parte de seu tempo trabalhando em filmes . Seus créditos incluem:  “Star Wars – O Retorno de Jedi”, “Forrest Gump”, “Harry Potter e o Cálice de Fogo”, “Como Treinar o seu Dragão”, Ratatouille, entre outros. Ele trabalhou com uma lista grande de diretores, incluindo Francis Ford Coppola, Steven Spielberg, George Lucas, Robert Zemeckis, David Lynch, Guillermo del Toro.

Randy afirma: “O que as pessoas vêem como um “grande som” em filmes atualmente,  é apenas um som alto. Não apenas gravações de alta fidelidade de tiros e explosões, e vocalizações bem fabricadas de criaturas alienígenas constituem um grande design de som.

O som, ou uma parte musical tem valor quando é parte de uma continuidade, tem uma dinâmica, ressoa com outro som e com outras experiências sensoriais de acordo com o que quer ser dito.

O que Randy propõe como caminho para um cineasta produzir um bom som, não passa simplesmente por gravá-lo em um bom set, ou contratar um talentoso desenhista de som e compositor para fabricá-los, mas também projetar o filme já com o som em mente, para permitir que as contribuições de som influenciem em decisões criativas e em outros ofícios. Filmes como: “Star Wars” e “Cidadão Kane”, foram completamente projetados dessa forma.

#wecando MAKING OF

Clique na imagem para ver o vídeo

Vamos mostrar um pouco sobre o Foley e como criar vida para uma imagem. Vou mostrar para você como foi feito um pequeno trecho do premiado filme, e recém indicado ao Oscar 2016 como melhor animação – O Menino e o Mundo (de Alê Abreu).

O Foley desse filme é muito importante, é onde o personagem cria vida! E onde se dá veracidade para a cena, o que é muito importante principalmente para um filme de animação, onde os sons são feitos depois do filme estar pronto.

Foley é um processo de pós produção de áudio onde sons de movimentos criados em estúdio são sincronizados com a imagem. São exemplos de Foley: sons produzidos com  a manipulação de roupas, de objetos, com passos, papéis, portas, etc.

Nesse filme em especial, o Foley  precisa dar veracidade para o “Mundo do menino”, para acreditarmos e entendermos que aquele mundo fantástico é o que ele está descobrindo.
O Foley é necessário para criar ação e movimento para as cenas.

Veja no vídeo acima o exemplo de como foi feito o foley de uma das cenas do filme, e como nesse caso o foley é o elemento principal de som, onde o som faz acreditar que essa bicicleta está “realmente” andando pelo asfalto ajudando, inclusive, a contar  história, torná-la mais divertida e cheia de ação.

Eu quero que você perceba como o som cria velocidade.

Temos muito para falar sobre a criação de sons desse filme. Siga nossas newsletters. Agradecimentos ao Alê Abreu.